Mostrando postagens com marcador lojas virtuais. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador lojas virtuais. Mostrar todas as postagens

Como Escrever A Melhor Descrição Para Seus Produtos Converterem Mais Vendas

como descrever bem o produto de uma loja virtual
Confira algumas técnicas para criar atraentes descrições para seus produtos

Você pode ter o melhor produto para vender, ter escolhido o melhor site para colocar seus produtos à venda, mas ainda assim há uma boa chance de não vender tão bem quanto o esperado se você não der um cuidado especial a algo muito importante: a descrição do produto.

Nesse artigo você saberá o que é preciso para criar uma descrição que tornará seu produto mais atraente e apresentando seus benefícios de um modo que seus visitantes se sentirão tentados a comprá-lo.


O que é preciso para começar a escrever bem?

De fato, criar uma boa descrição não é algo tão fácil de fazer principalmente se você está começando a vender na internet e mais ainda se são vários produtos para vender.

E é justamente por isso que muitos preferem usar a descrição do fabricante para poupar tempo e ter menos trabalho.

O problema é que embora a descrição do fabricante explique o que é o produto, as vezes ela faz isso de forma entediante ou não muito fácil de compreender, sem contar que em casos piores boa parte da descrição do fabricante tem informações desnecessárias.

Esses fatores contribuem para tornar a leitura quase tão chata quanto ler uma bula de remédio. Nada divertido.

Não estou dizendo para você desprezar completamente a descrição do fabricante, mas se dedicar em usar o conteúdo dela junto com outras técnicas para criar algo melhor.

Pense bem: boa parte do tempo que você vai dedicar no seu negócio são em esforços para conseguir vender seu produto certo? Então por que não criar você mesmo as próprias descrições?

Há muitas vantagens nisso: boas descrições tem um impacto positivo no SEO da sua loja virtual. Além disso, mais visitantes ficarão com vontade de levar seu produto para casa (bem, nesse caso mandar trazer em casa rs).

Dirija-se aos seus visitantes de forma pessoal

Toda boa descrição de produto que se preze é direcionada a um comprador de forma direta e pessoal. Você pergunta e responde questões como se estivesse conversando com ele. E para tornar essa experiência mais real, usar a palavra você nesse “diálogo” faz uma diferença e tanto.

Outra coisa: considere falar com seu cliente como você falaria se você estivesse vendendo um produto em uma loja física. Face a face.

Experimente e tente incorporar essa linguagem em seu site e assim você poderá ter uma experiência similar a de uma conversa real. Soa bem mais profundo.

Destaque os benefícios

A arte de descrever bem o produto está ligada principalmente a focar em apresentar para o cliente não o produto em si, mas o benefício que ele oferece.

Afinal, quando alguém busca por um produto ou serviço, na verdade ele está procurando a solução de algum problema, realizar algum desejo ou satisfazer uma necessidade. Veja uns exemplos:

Roupas e acessórios - Desejo de estar na moda (roupas, bolsas, calçados de marca/grife), ficar elegante/bonito (ternos, vestidos, joias), de fazer parte de uma “tribo” (bandanas, bonés, jaquetas).

Cosméticos - Necessidade de levantar a auto estima, combater o envelhecimento, desejo de ficar bonita/bonito.

Eletrônicos/Informática - Necessidade de praticidade/comodidade e acesso à informação (notebooks, tablets), busca pelo lazer e entretenimento (vídeo games, home theaters).

Cachaça - Necessidade de afogar as mágoas... opa esqueça esta!

Há centenas de outros exemplos onde você pode identificar desejos e necessidades diversas que as pessoas possuem.

Um bastante clássico são os produtos caros procurados por quem deseja desfrutar do melhor luxo ou exibir (para não dizer ostentar) seu status na sociedade: o último modelo de iPhone, uma caneta da marca Mont Blanc, terno Armani, a mais nova BMW ou uma garrafa do caríssimo Richebourg.

Nota super importante: Na hora de pensar na descrição, cuidado para não confundir desejo com necessidade.

É um fator crucial levar essa diferença em consideração, se não você correrá o risco de fazer com que seu produto cause uma impressão no visitante diferente da esperada.

Desejo: é o que uma pessoa quer. Ex: Melissa quer um par de lentes azuis para se sentir mais bonita. Porém ela não precisa disso para enxergar.

Necessidade: é o que alguém precisa. Walter precisa de óculos porque enxerga muito mal de longe, mesmo sem jamais ter desejado usar óculos.

Vamos dar uma olhada nesse exemplo de descrição de um produto para o público infantil:

como fazer uma boa descrição de produto

Como deu para notar, foi usada a estratégia de adicionar além das características com os benefícios, um pequeno resumo que mostra uma preocupação com a saúde de quem vai usar o produto e também o visual.

Além do mais quem escreveu teve o cuidado de usar uma linguagem direcionada para os pais, que são os responsáveis pela decisão de compra, mesmo que o produto seja para os pequenos.

E mesmo com a simplicidade usada na linguagem da descrição, a forma como é apresentado atribui valor ao produto.

Cuidado com frases clichê

“Esse é um produto de qualidade”, “Você estará adquirindo um excelente produto”... frases desse tipo eu considero clihês e servem apenas para tornar você menos persuasivo quando apresentar um produto a clientes em potencial.

Na hora em que eles estiverem lendo coisas desse tipo, começarão dizer para eles mesmos: “É sei, de qualidade...”. E sabe por que? Porque eles já estão cansados de ler expressões genéricas desse tipo quando buscam por um produto.  

Ainda mais se estiverem procurando algo com um diferencial.

No fim faz parecer que todos os produtos que usam esses termos nas descrições, são idênticos e nenhum se destaca porque não apresenta nada em especial.

Portanto, se nessa hora faltar inspiração para escrever não apele para frases clichê. Ao invés disso, seja o mais específico possível.

Por exemplo, veja como esse texto não descreve a qualidade de um par de sapatos como “excelente” ou algo semelhante, mas sim os detalhes técnicos acompanhados dos benefícios:

    como apresentar e descrever um produto para o cliente
* Captura o estilo clássico do boat shoe em um design feminino
* Fabricação genuína em costura à mão para um conforto durável
* Couro superior resistente à manchas, água, desgaste e durável
* Ilhós à prova de ferrugem para um ajuste seguro
* Palmilha moldada em EVA para garantir o conforto no pé durante todo o dia.

Nenhum dos bullet points acima menciona a qualidade do produto diretamente, mas cada ponto dá a você uma impressão de qualidade.

Cada item também segue o padrão de destacar uma característica mais um benefício:

Fabricação genuína em costura à mão (característica) -> conforto durável (benefício)

Detalhes do produto adicionam credibilidade. Você pode nunca precisar incluir muitos detalhes técnicos nas descrições do seu produto. Seja específico.

Que tal começar a escrever agora?


Para muitos que atuam no ecommerce, criar descrições convincentes de produtos é uma tarefa nada fácil principalmente se não houver nenhuma familiarização com o básico das técnicas de escrita para o caso.

Felizmente, assim como em muitas coisas na vida, isso é algo que pode ser desenvolvido com o passar do tempo.

Guarde na mente as dicas que você viu aqui, pratique sempre que tiver oportunidade e logo você será capaz de escrever descrições de produtos para seus visitantes e converte-los em felizes compradores.

Por último vou deixar outras dicas para você conseguir vender mais ou resolver possíveis problemas que estejam dificultando suas vendas online:

7 ferramentas para saber o que o visitante está fazendo ou buscando em sua loja virtual
15 dicas para converter mais visitantes em compradores
Como usar o Facebook para aumentar suas vendas na internet
5 motivos que fazem as pessoas preferirem comprar na internet e como usar isso para vender mais
5 erros comuns que impedem as lojas virtuais de vender mais e como se livrar deles
Leia Mais ►

18 Técnicas de SEO Para Sites de Ecommerce - Parte 2

E aqui está a segunda parte da série 18 Técnicas de SEO Para Sites de Ecommerce

A série que traz para você práticas de SEO para sua loja virtual, que podem ajudá-la a conseguir uma posição de destaque nos resultados de pesquisa e aumentar suas vendas.


Ainda não viu a 1ª parte da série especial de SEO? Clique aqui!




seo para ecommerce técnicas de seo
Técnicas de SEO para Ecommerce







Técnica 7 - Lidando com variações de produtos. Ex: cores, tamanhos...

Alguns produtos são quase idênticos, mas existem em diferentes cores e tamanhos. Se não lidados corretamente, listá-los pode ser considerado conteúdo duplicado, o que não será nada bom para o seu ecommerce, além de causar confusão entre as diferentes variações dos produtos.

Os produtos podem ranquear para as palavras-chave erradas (bermuda jeans azul ranqueia para pesquisa de jeans preto). Revise sua loja virtual para descobrir quais produtos podem vender melhor se ranqueados para as palavras-chave certas.

Técnica 8 - Lidando com as páginas das categorias

Assim como a página inicial, as páginas de categorias estão entre as mais poderosas e populares em sua loja virtual, portanto:

  • Adicione conteúdo relevante às páginas das categorias. 
  • Compartilhe nas redes sociais usando tags - Seja estratégico ao compartilhar links no Google Plus, Twitter ou Facebook. Use tags específicas.
  • Cuidado com o que está sendo apresentado - Cuide para que as páginas de categorias não sejam construídas pensando apenas nos mecanismos de busca, mas principalmente nos usuários.
  • Use URLs amigáveis - Fazer isso traz melhores resultados porque você está dando aos mecanismos de busca dicas precisas sobre o que é aquela URL enquanto dá aos visitantes ajuda e informação útil. Apenas se certifique de evitar keyword stuffing (usar palavras chave em excesso). 
A estrutura mais eficiente de uma URL para página de categorias e páginas de produtos é:


* Página de categoria: seusite.com.br/categoria/

* Página de sub-categoria: seusite.com.br/categoria/sub-categoria/

* Página do produto: seusite.com.br/categoria-sub-categoria/nome-do-produto/

Técnica 9 - Arquitetura e o link building interno

Link building interno ajuda no SEO e ranqueamento. Mas para alcançar os melhores resultados, você precisa trabalhar nos links da arquitetura ao invés de apenas o link building. Links internos não são voltados só para a indexação nos mecanismos de busca. Facilitar a navegação do usuário também importa.

Ofereça níveis de navegação nas categorias - Fazer isso torna mais fácil para seus visitantes ter uma visão geral do que eles irão encontrar nas subcategorias e páginas. Se esforce para manter as coisas contextualmente relevantes.

Crie links para os níveis de categorias de produtos relevantes - Procure otimizar as palavras chave certas, mas sempre levando em consideração as intenções e necessidades dos usuários.

Use breadcrumbs em todas as páginas e nas páginas de categorias - Isso garantirá que tanto a Google quanto os usuários possam navegar com facilidade entre os níveis de categorias.

Técnica 10 - Aproveite o conteúdo gerado pelo usuário

Não se sinta inseguro com conteúdo gerado pelo usuário. A menos que você tema opiniões honestas sobre seus produtos e serviços. Há dois evidentes benefícios no SEO que você pode obter de conteúdos gerados pelo usuário:

  • O conteúdo único ranqueia melhor e fornece informação atualizada para os mecanismos de busca.
Integrar conteúdo gerado pelo usuário nas páginas dos seus produtos pode dar uma 'agitada' em seu site. Avaliações positivas aumentam as conversões.

Usuários se tornam parte de um grupo de clientes satisfeitos. Compradores em potencial, ao visitar sua loja virtual, veem atividades positivas que os convencem a comprar com mais facilidade.

  • Construa uma "comunidade" de usuários satisfeitos. Publique depoimentos e comentários dos compradores. Compartilhe mensagens de blogs de seus clientes encantados com seus produtos. Tire proveito também de comentários positivos encontrados no blog da sua loja virtual (caso ela tenha um). 
  • Use trechos de uma avaliação positiva para convencer os visitantes que eles podem confiar você. O fator confiança influencia muito no processo de decisão de compra e as mídias sociais ajudarão a reforçá-la de forma eficaz.
  • Use rich snippets para exibir informações adicionais abaixo da sua URL e meta descrição nos resultados de busca. Rich snippets fornecem informações extras como preço do produto, disponibilidade e avaliações no qual podem ajudar os usuários a decidir clicar em seu link. Saiba mais sobre rich snippets aqui.
  • Integre as redes sociais nas páginas dos produtos. Instagram, comentários via Facebook, pins do Pinterest e +1s do Google Plus podem ser integrados em sua loja virtual para apresentar a prova social. Publique fotos de compradores felizes que usam seu produto.

O novo SEO exige que você utilize técnicas mais voltadas para o psicológico dos seus visitantes do que a tecnologia do seu site.

Técnica 11 - SEO no processo de design da loja virtual

Quando o design da sua loja virtual arquitetura da informação trabalham em conjunto, sem links quebrados ou páginas desestruturadas, toda vez que publicar a nova página de um produto os crawlers da Google terão prazer de rastrear e identificar seu conteúdo.

Um bom design e conteúdo, juntamente com uma agradável experiência do usuário irão gerar mais vendas.

Falhar durante o planejamento é planejar outras falhas futuras. SEO deve ser traçado desde o início da sua loja virtual, em sua fase de planejamento, antes mesmo de começar a trabalhar em seu processo de design; e não depois que sua loja virtual for lançada.

Investir em um template de impactante categoria/seção e ter páginas de produtos promovidas com uma boa estrutura de links internos é muito eficaz.

SEO para sites de ecommerce é diferente do tradicional. SEO para ecommerce exige um maior entendimento da psicologia humana, otimização de taxa de conversão, analytics, Web design e desenvolvimento, marketing de mídias sociais, experiência do usuário. 

Os melhores especialistas em SEO para ecommerce também tem profundo conhecimento e entendimento do comércio e como funciona um negócio de varejo.

Técnica 12 - Organize os produtos relacionados no site

Apresentar itens relacionados relevantes nas páginas dos produtos pode ampliar as vendas. Sem contar que links de produtos relacionados estão diretamente ligados a arquitetura de links internos.

Seja relevante - Se os visitantes chegam na página da versão mais atual de um produto, você também deve sugerir outros produtos relevantes, com base no custo, qualidade e preferências deste comprador. Portanto, meça e otimize sugestões de produtos.

Para essa tarefa você pode recorrer as ferramentas disponíveis na plataforma da sua loja virtual e ao Google Analytics para a identificação mais precisa das preferências dos compradores em sua loja.

Localização ou colocação - Deixe o produto em destaque na página. Garanta um espaço adequado para ele e evite que fique desordenado com outras sugestões. Não desperdice a sua melhor localização em produtos que não vendem ou não são populares.

Concluindo

E assim chegamos ao fim da 2ª parte da série 18 Técnicas de SEO Para Sites de Ecommerce. Espero que o você esteja aproveitando esse conteúdo criado especialmente para sua loja virtual.

Agora que tal a gente continuar? Veja aqui as 6 últimas dicas na terceira parte da série especial sobre SEO!


Leia Mais ►

7 Incríveis Benefícios De Ter Um Blog Na Sua Loja Virtual


Sua loja virtual já tem um blog? Não? Então você não tem ideia do que está perdendo! Mas tudo bem, pois nesse artigo ficará sabendo e ainda descobrirá como tirar o máximo de proveito desses benefícios para suas vendas na internet.


vantagens ter um blog na loja virtual mais tráfego
Quais os benefícios em criar um blog para sua loja virtual?

Grandes lojas de ecommerce como a Magazine Luiza e Submarino tem seus próprios blogs, sendo que o Blog da Lu tem uma média de 140 mil visitas por mês e o Blog Sonar 8 mil.

Agora cá entre nós: quantas vendas você acha que eles conseguem realizar graças ao tráfego de seus blogs hein? Pense nisso.

Bem, vamos então continuar lendo o artigo, entender porque criar um blog para sua loja e começar a usar essa incrível ferramenta.

Blog é um excelente meio de construir sua audiência, gerar mais tráfego e vendas para seu negócio. Não pense que ter um blog para sua loja virtual é apenas um luxo. Mesmo se você não postar com frequência ele ainda poderá ajudar muito seu negócio.

1 - O blog ajuda a ranquear sua loja virtual nos sites de busca 

Um blog pode ajudar e muito em termos de SEO, principalmente se você criar um conteúdo que as pessoas queiram compartilhar. Além do mais, ter um blog para seu ecommerce, significa mais páginas o que resulta em mais links internos apontando para a página inicial da sua loja.

É claro que links internos são ótimos, mas links de outros sites são muito melhores. Quando um artigo que você posta, é compartilhado nas mídias sociais e linkados a outros sites, então seu rank melhora muito.

E é mais fácil gerar links de conteúdos interessantes do que de páginas de produtos não acha? E quanto mais links você puder gerar apontando para sua loja por causa do conteúdo que você criar, melhor você será posicionado nos resultados de pesquisa.

Um blog também lhe dá a oportunidade de ranquear mais palavras chave através da criação de conteúdos relacionados às palavras chave que você está de olho.

Qualquer página de produto que esteja linkada à postagem do seu blog irá se beneficiar se alguém linkar a essa postagem. 

Não é só pelo fato de alguém estar procurando pelo que você escreve que trará mais chances desse alguém cair de paraquedas em sua loja, mas também a oportunidade de você criar uma forte estrutura de links internos com textos âncora otimizados que estarão linkados às páginas de seus produtos.

Veja nesse exemplo como o blog da Submarino coloca no final da postagem um banner bem construído, contendo um link para a página de produtos da categoria "Tecnologia para vestir".

E como a postagem também falava sobre tecnologia, esse banner tem mais chances de convencer o leitor a fazer uma visitinha à página de produtos.
aumentar as vendas da loja virtual com blog

2 - Seu blog será um grande aliado contra a concorrência


superar a concorrência na internet
Lidar com a concorrência nem sempre é fácil (aliás quase nunca é). E adicionar um blog na sua loja virtual é um meio eficaz de combater os concorrentes na internet. 


Se você dedicar um tempo para produzir conteúdos que entretenham os visitantes e façam com que eles interajam e compartilhem com outras pessoas, isso ranqueará bem seu blog.

E se você está um passo atrás do seu concorrente nos resultados de pesquisa, essa pode ser a solução que estava faltando. 

Se nem sua loja virtual ou a de seus concorrentes possuem um blog, considere criar um não apenas para estar à frente deles, mas também com como um diferencial no mercado em que vocês atuam.



3 - O blog é uma plataforma de Marketing para contar sua história

Tweets ou posts no Facebook só têm um alcance maior quando você realmente tem algo a dizer. As vezes você precisa de mais do que o Pinterest para promover seus produtos.

E embora vídeo seja a melhor forma de contar sua história, produzir um geralmente dá bastante trabalho.

Agora dê uma olhada na anatomia de um blog: primeiro vem o título que prepara seus leitores para que eles saibam o que esperar do post. Você tem o espaço para contar uma história. Você pode incluir um monte de imagens e mídias bacanas. 

Seja qual for o seu tweet, ele caberá em uma postagem; e você pode adicionar vídeos lá também. Pronto, aí está um excelente meio para contar uma história.

Veja um exemplo: se você tem uma loja física e uma versão dela na internet, há chances de você ter uma história interessante sobre a fundação do seu negócio:

  • Talvez sua loja começou simples e se tornou um negócio inesperadamente maior? 
  • Quem sabe você não tenha construído seu negócio baseado nas necessidades de uma comunidade? 
  • Ou tenha até mesmo construído um empreendimento original depois de uma viagem inspiradora?

E durante o momento em que conta sua história, você poderá falar sobre seus produtos. Você é uma das melhores pessoas para falar deles então descreva como eles são feitos, de onde eles vêm e suas características especiais.

Traga o que há de melhor deles nos textos e assim eles terão mais chances de serem comprados.

4 - Use o blog para expandir sua presença nas redes sociais

mais seguidores nas redes sociais do seu negócio
Se a sua loja virtual tem fan pages, ou comunidades em redes sociais como Facebook, Google Plus e perfis no Twitter e Pinterest ou até mesmo canal no Youtube, use seu blog para aumentar seus seguidores nessas redes. Como?
Colocando um widget (de preferência na barra lateral) com botões que levem os visitantes às páginas sociais do seu negócio para que eles conheçam o conteúdo e se tornem novos seguidores.

Confira no exemplo ao lado o widget de redes sociais do blog da Magazine Luiza.

Assim você poderá aumentar as vendas da sua loja virtual utilizando as redes sociais também. E isso graças ao seu blog!


5 - Um blog irá reforçar as relações entre os clientes e seu negócio

Incentivar o engajamento com seu blog é algo que deve ser feito quase sempre que você postar. Quando alguém reserva um tempo para comentar em seu blog, é importante ser profissional e responder o quanto antes.

E não fique chocado ou irritado se de vez em quando receber comentários negativos (nem pense em apagá-los!). 

Seja cortês e responda mesmo se for um comentário negativo. Engajamento em blogs é muito bem visto pela Google e isso resultará em uma melhora constante em sua posição nas pesquisas.

Embora seja difícil lidar com comentários negativos, seja educado ao responder seus clientes assim como é lidando com comentários positivos. 

Muitos leitores apreciarão seu trabalho por você ceder seu tempo para atender suas reclamações. Principalmente se estas forem sobre seus produtos ou serviços.

Eles podem dar a você informações preciosas sobre que tipo de mudanças eles esperam ou qual produto novo eles gostariam que fosse adicionado.

6 - Ter um blog dará autoridade a você e ao seu negócio

Ter um blog em sua loja virtual é um excelente meio de fazer seu negócio se destacar no setor em que atua.

Mostrando ao seu público através dos posts, que você tem interesse em eventos ou as evoluções que ocorrem dentro do seu setor pode rapidamente garantir que você seja tido como alguém que realmente atua de forma séria naquele negócio e tem algo de bom a oferecer além dos seus produtos. 

Ter um blog para demonstrar conhecimento do seu negócio trará retorno. Leitores voltarão ao seu blog de tempos em tempos porque eles se identificam e apreciam o conteúdo que vão encontrar. 

Além disso, para garantir que eles voltem é imprescindível ter em um local de destaque um formulário de inscrição para capturar o email dos seus visitantes.

Veja exemplo do formulário do blog da Submarino. Simples, intuitivo e bem destacado.
aumentar clientes com formulário inscrição no blog

7 - Tire proveito do seu blog para estabelecer ótimas relações públicas  

Outro excelente benefício do blog é que ele pode ampliar suas relações públicas, porém sem nenhum custo adicional. Blogar é um grande meio de criar uma imagem positiva para seu negócio. 

Além de ser também uma oportunidade de construir ampliar as relações com os parceiros que atuam no mesmo setor que você.

Por exemplo, se você recentemente leu a postagem de um blog escrito por outra empresa e ela lhe forneceu inspiração para escrever um post no seu próprio blog, então certifique-se de adicionar um link apontando para o blog deles. 

Fazer isso pode garantir que da próxima vez, essa empresa pense em você quando fazer uma nova postagem e lhe forneça um link de qualidade apontando para seu blog. 

Ideias que você pode usar para criar posts para o seu blog

Ok, para o caso de você não estar familiarizado em escrever textos atraentes para seus leitores, não se preocupe! Você não precisa ser um grande escritor para tal e nem precisa fazer posts enormes o tempo todo.

Um post por semana de tamanho razoável (algo em torno de 1000 palavras) está de bom tamanho. Mas pelo menos se certifique de postar sobre assuntos realmente interessantes.

Porém, quanto mais posts otimizados, mais tráfego será direcionado para sua loja virtual. Você poderá criar posts com conteúdos que irão converter visitantes em compradores, além de aumentar as chances de engajamento com sua audiência.

Aqui estão algumas sugestões de coisas que você pode escrever em seu blog:

Uma breve história do seu negócio: de onde veio a ideia, como começou, de que maneira ele cresceu...

Tutoriais de como usar seus produtos (tente não parecer com aqueles manuais super chatos!)

Anúncios criativos para uma venda

Eventos que você está gerenciando ou participando que sejam relacionados ao seu negócio

Conselhos e dicas sobre produtos que não sejam apenas os seus

Novidades sobre seu negócio (caso você também tenha uma loja física, essa dica cai muito bem)

Evoluções, novas tendências e outras mudanças no setor

Algo divertido que você encontrou na internet. Não precisa ser diretamente relacionado aos seus produtos

Use também como inspiração, as perguntas que seus clientes fazem através dos canais de comunicação que você utiliza em sua loja virtual e crie posts esclarecedores.

Se você tem uma pequena audiência, então isso pode lhe desmotivar a ter um blog por causa da sensação de que ninguém lerá seus posts. Evite pensar assim, pois não blogar só servirá para garantir que sua pequena audiência continue pequena.

E então? Vamos começar a criar um blog para sua loja virtual?


Leia Mais ►

10 Considerações Importantes Sobre Montar Uma Loja Vitual

desenvolvimento de loja virtual cuidados no desenvolvimento de lojas virtuais
Montar uma loja virtual - 10 considerações sobre o desenvolvimento de lojas online


Nessas 10 dicas de desenvolvimento de lojas virtuais você verá os principais cuidados a serem tomados antes de colocar sua loja online no ar e iniciar bem o seu negócio na internet.

Montar uma loja virtual pode ser um grande desafio para pequenas empresas, empreendedores ou qualquer um que está dando os primeiros passos no setor de vendas online.

Mesmo hoje, com tantos recursos, ferramentas e “truques de mágica” criados para facilitar nosso trabalho na montagem de uma virtual, há algumas questões a serem levadas em conta antes de ir dando os primeiros cliques.

Vejamos agora 10 destas questões na qual acredito estarem entre as mais importantes:

Como começar a montar uma loja virtual

Se você não pode se permitir de contratar alguém para montar uma loja virtual personalizada, não se preocupe.

Há várias plataformas de ecommerce que podem lhe ajudar a criar uma rápido.
Graças a elas você estará livre do fardo de lidar com a programação, hospedagem, fazer manutenção, entre outras tarefas mais exigentes.

Plataformas como Shopify, Loja Integrada, UOL Host ou Prestashop, permitem que você desenvolva todo o visual, estilo e funcionalidade de sua loja virtual com facilidade.

Elas também permitem que você faça coisas como o upload do catálogo dos seus produtos, configurar o carrinho de compra, aceitar os pagamentos com segurança e lidar com os pedidos.
Sem contar que esses serviços hospedam de forma segura sua loja virtual em seus próprios servidores.

Serviços de ecommerce como esses normalmente vão exigir de sua parte apenas alguns conhecimentos básicos. Por exemplo, com Shopify você pode escolher o layout de uma loja de um grande conjunto de modelos e personalizar fontes, cores, temas, tamanho da imagem dos produtos, etc. 

Além disso, usuários da Shopify podem fazer o upload de seus próprios logotipos da marca e planos de fundo. Os preços para esta e outras plataformas podem custar em torno de R$ 30,00 a $ 400,00 por mês, dependo da quantidade de produtos que você vende, a quantidade, tipos de serviços oferecidos e outros fatores.

Qual a melhor forma de personalizar o visual da loja virtual?

Nesse quesito, uma das prioridades é escolher a cor do plano de fundo e cores de destaque de maneira que complemente o logotipo do seu ecommerce.

A maioria dos modelos de design de sistemas de ecommerce vem com temas que não exigem conhecimento de HTML ou CSS para personalizar. Desse modo, torna-se relativamente fácil o upload e organização do logotipo, imagens dos produtos e adicionar slideshows, catálogos entre outros.

Qual tipo de sistema de pagamento deve ser usado?

Para começar, o Paypal pode ser a melhor pedida. Principalmente porque esse serviço é tão bem conhecido quanto seguro para aceitar pagamentos online.

Embora não haja nenhuma taxa de inscrição do serviço ou despesa mensal fixa para o serviço básico do Paypal, é importante saber que as taxas de venda devem ser observadas com cautela. As tarifas podem sair em média por 5,4% e 6,4% e mais uma taxa de R$ 0,60 por transação.

Por outro lado, ainda há muitos compradores na internet que preferem pagar online com seus próprios cartões ao invés de usar Paypal ou outros processadores de pagamentos. Você pode adquirir uma conta com cada empresa individual de cartão de crédito.

Muitas cobram taxas por transação que variam de R$ 0,40 a R$ 1,00 mais uma porcentagem do valor total da compra. Algumas também cobram taxas mensais ou anuais.

Como lidar com o atendimento ao cliente

Para responder às questões dos clientes de maneira eficiente, você pode escolher uma plataforma de ecommerce que lhe dê acesso a uma ferramenta confiável de gestão de relacionamento com o cliente. A maioria das plataformas de ecommerce oferecem esse recurso por um custo adicional entre R$ 40,00 e R$ 150,00 por mês.

Ferramentas desse tipo documentam, simplificam e estruturam as diversas maneiras dos vendedores online interagirem com os clientes em uma central, incluindo informação de contato com o cliente, compras recentes, reclamações e pedidos pendentes.

De que forma definir os custos do frete?

As vezes é mais fácil e correto deixar o custo do frete ser calculado de forma precisa (tanto para você quanto para o cliente) pela transportadora que você usa.

A maioria das transportadoras irá calcular os custos do frete gratuitamente e boa parte dos serviços de ecommerce permitirão que você integre esses custos na seção de checkout da sua loja virtual.

Por outro lado, você pode considerar oferecer frete grátis, pelo menos para os pedidos a partir de um determinado valor. Se seus concorrentes diretos oferecem frete grátis, é aconselhável você oferecer também, se as condições lhe permitirem.

A melhor forma de criar imagens e descrições dos produtos

Quanto mais real for a impressão que o cliente tiver do produto que está naquela foto, melhor. Não poupe esforços na tarefa de obter as imagens dos produtos. Por outro lado, você não precisa contratar um fotógrafo profissional para conseguir imagens de alta qualidade. Mas, ao menos uma boa câmera de 13-16 megapixels seria muito bem vinda.

O cuidado com a iluminação também é fundamental. Quanto melhor for o cenário e iluminação para você fotografar os produtos, mais atraentes serão suas fotos.

Uma boa descrição do produto deve ser clara, embora rica nos detalhes mais importantes, o bastante para atrair o interesse dos clientes. Usar adjetivos atraentes e frases que provocam uma emoção quando alguém lê sua descrição é uma ótima estratégia. Claro, sempre evitando os excessos. 

Você pode incluir também as utilidades, medidas e outras características importantes que definam bem o produto.

Avaliações dos clientes e compartilhamentos sociais. Permitir ou não?

Dar aos clientes a possibilidade de comentar sobre os produtos e classificá-los pode ajudar a aumentar a confiança de sua loja. Avaliações positivas e compartilhamentos em redes sociais podem levar a mais vendas, mas também há o risco de comentários negativos.

A maioria de serviços de ecommerce oferecem opções de avaliações dos clientes e permite que você responda ou remova comentários indesejados.

Como começar a atrair compradores

Quando terminar de montar sua loja virtual e deixá-la funcional mostre-a ao mundo tanto online quanto offline. Colocar links no seu perfil social, assinatura de email é um bom começo. Crie páginas nas principais redes sociais para representar sua loja online.

Além disso, antes de montar sua loja virtual, escolha uma plataforma de ecommerce que permita uma boa utilização do SEO para o conteúdo da sua loja. Técnicas de SEO podem dar a sua loja online um ranking melhor nos resultados de pesquisa da Google, Bing e outros.

Qual a melhor forma de lidar com devoluções

Eventualmente, uma loja virtual precisará lidar um dia com itens devolvidos. Certifique-se que sua plataforma de ecommerce disponha de ferramentas integradas na qual permitam que você rapidamente reembolse os valores da compra, reponha o estoque e envie emails para os clientes sobre a situação da devolução.

Como medir o sucesso da loja virtual

Procure escolher uma plataforma de ecommece com um bom serviço gratuito de analytics. Recorra também ao próprio Google Analytics e outras ferramentas do tipo para ajudar a acompanhar o desempenho da sua loja virtual todo o tempo.


Elas poderão lhe dizer quantas pessoas estão visitando sua loja, onde elas moram e como lhe encontraram. Além do mais, podem também mostrar quais sites enviam mais tráfego para sua loja, quais produtos os clientes buscam e compram mais e com qual frequência.

Quer saber mais? Então veja:
Como vender produtos na internet usando uma loja virtual
Como vender produtos na internet com uma loja virtual no Facebook
Leia Mais ►

Como Elaborar A Análise SWOT De Sua Loja Virtual

Quer saber como fazer uma Análise SWOT de uma loja virtual ? Então leia esse artigo e descubra como poderá resolver problemas que impedem seu negócio de crescer.

Vamos imaginar que você quer abrir uma loja virtual. Você arregaça as mangas, encontra os produtos e negocia com os produtores. Depois monta seu ecommerce, prepara o conteúdo e faz um pouco de divulgação. Você está super empolgado com a nova aventura.

Mas depois de alguns meses você bate com a cara na parede. As vendas não estão acontecendo e seu negócio não está indo como você pensou que iria.

Por que?

É possível que, uma das razões tenha sido por causa de algo que você não fez durante esse período: pesquisar seu negócio.

Ecommerce tende a ser visto como um negócio muito movido pela tecnologia. Muitos varejistas online que estão começando focam sua energia especialmente nos estágios iniciais, nas questões relacionadas ao site, uma plataforma de ecommerce, terminologia e mais.

Mas, uma loja virtual ainda é um negócio. Ela é governada pelas mesmas leis que regem qualquer outra empresa, seja ela uma empresa de serviços ou uma loja física.

Falhar em perceber isso as vezes resulta em perder grandes oportunidades de negócios. Felizmente isso pode ser retificado em qualquer momento.

E se você está pensando em abrir uma loja virtual, ou quem sabe já possua um site de ecommerce no qual esteja enfrentando problemas, aqui está uma ferramenta que pode lhe ajudar: a Análise SWOT.
como fazer uma análise swot modelo de análise swot
Como Fazer Uma Análise SWOT De Uma Loja Virtual - www.comovenderpelainternet.net.br


O que é uma Análise SWOT

Trata-se de uma ferramenta de administração de negócios voltada principalmente para a avaliação dos cenários internos e externos de uma empresa e a partir disso, desenvolver estratégias para a mesma. As 4 letras que formam o termo SWOT é um acrônimo que se originam das palavras:

Strengths (Forças) - Fator interno

Trata-se das vantagens competitivas que a empresa possui. São os pontos mais fortes da empresa, no qual quanto mais tiver, mais relevante para a Análise SWOT serão. 

Weaknesses (Fraquezas) - Fator interno

Exatamente o oposto de Strengths: aqui são identificados os principais pontos fracos, problemas que a empresa enfrenta, falta de recursos, incapacidade de lidar com determinadas variáveis, etc.

Opportunities (Oportunidades) - Fator externo

São as forças externas pelas quais não se tem controle e influenciam positivamente a empresa. Elas podem ser previstas através de pesquisas. Alguns exemplos são aumento do salário dos consumidores, mudanças na economia ou algum tributo que sofre alterações.

Threats (Ameaças) - Fator externo

O lado oposto das oportunidades: são as forças externas que influenciam a empresa de forma negativa. É preciso ter muito cuidado ao lidar com ameaças para não por em risco o planejamento estratégico da empresa assim como seus resultados.

Uma Análise SWOT ajuda você a ver seu negócio como um todo e não como partes individuais dele. Ela também lhe ajuda a descobrir no que você precisa focar, quais oportunidades estão esperando por você sem mencionar quaisquer problemas em potencial que seu negócio pode encontrar.

Vantagens de fazer uma Análise SWOT

Ajuda a identificar oportunidades para seus negócios
Aleta sobre possíveis ameaças
Mostra o que precisa ser trabalhado
Ajuda a compreender melhor seu negócio e sua posição no mercado
Contribui no desenvolvimento de metas para o negócio

Limitações de uma Análise SWOT

Assim como qualquer outra ferramenta, há certas limitações ao conduzir uma Análise SWOT para ecommerce:

Ela pode gerar várias ideias porém sem nenhuma forma de classifica-las por nível importância.
Pode produzir também muita informação causando um pouco de caos no processo de tomada de decisão.

Como fazer uma Análise SWOT de uma loja virtual

Do meu ponto de vista, a melhor maneira de fazer uma análise SWOT é definindo perguntas para cada parte da pesquisa. O que você verá a seguir é um modelo simples de Análise SWOT que você poderá usar em sua loja virtual:

Strengths (Forças)

Você tem alguma experiência específica que pode lhe ajudar com o crescimento de sua loja virtual?
Qual sua seleção de produtos?
Você oferece algum tipo de incentivo em especial para os clientes, que outros varejistas online não oferecem?
Você vende itens únicos/de nicho que não são disponíveis em outro lugar?
O que torna seu negócio único?

Weaknesses (Fraquezas)

Quais conhecimentos de negócios/Marketing você não tem?
Você pode rapidamente mudar seus produtos caso os atuais falhem no mercado?
Sua loja virtual é completamente segura contra fraudes?
Quais são seus custos de envio?

Opportunities (Oportunidades)

Quais novas tendências podem impactar no seu nicho?
Há novos produtos no seu nicho sendo lançados no mercado?
Há alguma demanda para produtos no mercado que ninguém mais parece estar atendendo?
Existe uma oportunidade de construir uma comunidade em torno do seu nicho?

Threats (Ameaças)

Há grandes lojas virtuais especializadas em seu nicho?
Você tem de confiar em empresas de terceiros em sua loja virtual (entrega, processamento de pagamentos, etc)?
Você tem outra opção para obter o estoque, caso o estoque do fornecedor fique sem o produto?
Você tem um orçamento grande o suficiente para o marketing?

Como extrair o que há de melhor dos dados de sua Análise SWOT

Uma das maiores limitações da Análise SWOT é que ela pode produzir uma enorme quantidade de dados sem nenhuma indicação do que é importante e o que você deveria estar se preocupando primeiro.

Portanto, é importante que você saiba como agir diante desses dados para assim obter o melhor de sua Análise SWOT e não ser esmagado por tarefas desnecessárias no seu negócio.

Confira três dicas para você aproveitar o máximo de sua Análise SWOT:

Conduza uma pesquisa adequada

O maior perigo em uma análise SWOT é a hipótese. É fácil usar estimativas e dar palpites para responder as questões relacionadas ao mercado. Ou usar suas próprias impressões a respeito dos seus concorrentes ao invés de fatos concretos. 

Porém, se espera que a Análise SWOT produza dados valiosos, você precisa se certificar de que toda a pesquisa seja conduzida corretamente e basear todas suas respostas em fatos concretos e não em ideias.

Dê respostas objetivas

Outra armadilha comum quando se trata da SWOT é pensar de forma subjetiva, não se “desapegando” do negócio quando conduzir a análise. Porém, o único meio de fazê-la corretamente é ser tão objetivo e fortemente honesto a respeito do seu negócio o quanto você puder ser.

Agir nos resultados

Não há ponto algum em fazer uma Análise SWOT e obter todos os dados se você não tomar nenhuma ação. Uma vez que você tiver a pesquisa completa, priorize suas descobertas e providencie um plano para resolver todos os problemas que você identificar.

Concluindo

A Análise SWOT é uma poderosa ferramenta para qualquer negócio de ecommerce. E diferente de outras ferramentas de pesquisa, ela não tem que ser conduzida antes de você lançar o negócio. Em fato, devido a rapidez na mudança na natureza do ecommerce, ela deve ser conduzida regularmente para garantir que você esteja entre os melhores no seu nicho e setor.



E você? O que acha de fazer uma Análise SWOT para uma loja virtual?

Você conduz Análise SWOT em sua loja virtual ou em outro negócio (seja online ou offline)? Tem dicas e sugestões que gostaria de compartilhar? Quero muito saber sua opinião a respeito. Comente! Participe!

Agora que tal colocar em prática o que você viu aqui? Baixe esse modelo simples de Análise SWOT para Excel e descubra como anda a saúde do seu negócio.

Leia Mais ►

Guia de SEO de Otimização de Imagens Para Lojas Virtuais

Para administradores de lojas virtuais assim como você, otimização de imagens é uma técnica de SEO que você vai querer dominar. Seja para atrair possíveis compradores que pesquisam imagens no Google e em outros buscadores, ou para reduzir o tempo de carregamento do site, otimização de imagens está entre uma das partes mais importantes na construção de um site de ecommerce bem sucedido.

“Por que quando pesquiso uma imagem no Google, as fotos do meu produto nunca aparecem?”

“Será que eu preciso adicionar “Alt tags” em minhas imagens?”

“Qual a diferença entre JPEG, GIF e PNG? Eu deveria usar uma ao invés da outra?”.


É possível que você já tenha se questionado sobre os itens acima. Pois bem. Nesse artigo, estes e outros questionamentos serão respondidos. Iremos explorar agora o que há de melhor em SEO para otimização de imagens nas 7 dicas que veremos a seguir:

1ª dica SEO otimização de imagens – Nomeie suas imagens corretamente

É verdade que é muito mais fácil tirar centenas de fotos de produtos e manter o nome de arquivo padrão que sua câmera dá a eles. Mas antes de você adotar esse hábito, vejamos porque isso não é uma boa ideia:

Quando se trata de SEO, é importante utilizar palavras-chave aceitáveis para ajudar a página a obter melhores posições nos sites de busca. Criar nomes de arquivos ricos em palavras-chave relevantes e descritivos, é definitivamente crucial para otimização de imagens.

Sites de busca, não analisam apenas os textos nas páginas do seu site, eles também procuram palavras dentro dos nomes dos seus arquivos de imagens.

Para exemplificar teremos a seguinte imagem:

seo otimização de imagens notebook lenovo g485 preto

Você poderia utilizar o nome genérico que sua câmera dá para a imagem tal como IMG_5900.jpg. Por outro lado, seria bem melhor nomear o arquivo para: notebook-lenovo-g485-preto. Além disso, pense também como seus clientes procuram produtos na sua loja.

Quais os padrões de nomes eles usam quando pesquisam? Baseado no exemplo acima, compradores de notebook podem pesquisar utilizando os seguintes termos:

Lenovonotebook g485 preto

Notebook preto g485 Lenovo


Um bom hábito que você pode adotar é olhar no analytics do seu site e ver quais padrões de frases seus clientes usam para fazer pesquisas. Determine os padrões de nomes mais comuns que eles usam e aplique esses critérios no processo de nomeação das suas imagens.

Caso você não consiga essa informação com detalhes, apenas certifique-se de boas palavras-chave quando for dar nomes a suas imagens (e tente ser descritivo!)

A importância de nomear imagens corretamente em sua loja virtual está ligada ao fato de que isso pode definitivamente melhorar o SEO onpage e ajudar a conseguir um rank mais alto para o site.

2ª dica SEO otimização de imagens – Otimize suas Alt tags de forma inteligente

Alt tags são textos alternativos das imagens para complementar a compreensão delas pelos mecanismos de busca. O atributo Alt também adiciona valor ao SEO de um site. Adicionando Alt tags corretamente nas imagens de seu site pode ajudá-lo a alcançar ranks melhores nos mecanismos de busca associando palavras-chave com imagens. 

Na verdade, usar Alt tags corretamente é provavelmente o melhor meio dos produtos de sua loja virtual aparecerem no Google Imagens e Pesquisas da Web.

Vamos dar uma olhada agora no código fonte de uma Alt tag:

<imgsrc=“notebook-lenovo-g485-preto.jpg” alt=”Notebook Lenovo g485 preto”>

como vender pela internet seo otimização de imagens alt tag


A prioridade número 1 quando se trata de otimização de imagens é preencher cada Alt tag para cada imagem do produto da sua loja online.

Algumas regras simples a serem seguidas quando se trata de Alt tags:

  • Descreva suas imagens em português claro, assim como você faz nos nomes dos arquivos das imagens.

  • Se você vende produtos que tem número de modelos ou de série, use-os na sua Alt tag

  • Não faça keywordstuffing em suas Alt tags (na verdade não faça isso em lugar algum!). Por exemplo, algo assim: alt=”promoção Informática Notebook Lenovo g485 preto melhor notebook melhor preço à venda”.

  • Não utilize Alt tags para imagens decorativas. Os mecanismos de busca podem penalizá-lo por excesso de otimização.

  • Finalmente, verifique de tempos em tempos a situação do seu site. Veja o código fonte de suas páginas e observe se as suas Alt tags estão preenchidas.

3ª dica SEO otimização de imagens – Definindo as dimensões e ângulos das imagens

Uma tendência comum esses dias é mostrar múltiplos ângulos de seu produto. Voltando para o exemplo do notebook Lenovo, você não vai querer mostrar apenas uma foto da frente do aparelho, destacando a tela – especialmente se você está tentando vendê-lo. Para esse caso seria melhor mostrar fotos de:

  • Parte superior (de preferência com ele fechado);
  • Ambos os lados para mostrar as portas USB e outras conexões;
  • Parte da frente dando ênfase para a tela e teclado.

E a melhor forma de tirar proveito dessas fotos extras é preencher as Alt tags. E a maneira que você faria isso é criando Alt tags únicas para cada foto do produto:

notebook-lenovo-g485-preto-teclado.jpg -> utilizando a Alttag de: alt=”NotebookLenovo g485 preto teclado”

notebook-lenovo-g485-preto-tela.jpg -> utilizando a Alttag de: alt=”NotebookLenovo g485 preto tela”

A dica aqui é adicionar descrições para sua Alt tag base para que pesquisadores em potencial sejam direcionados para sua loja online. Se você fizer o dever de casa direitinho, Google vai te presentear com pesquisadores famintos.

Uma palavrinha de alerta sobre a exibição de imagens grandes

Bem, agora você pode querer fornecer uma bela visão para seus visitantes exibindo imagens grandes no qual é um grande aprimoramento da experiência. Apenas tenha cuidado.

Caso o faça, não coloque as imagens maiores no seu site e simplesmente encolha as dimensões via código fonte. Isso fará com que o carregamento de sua página aumente por causa do tamanho maior do arquivo associado a imagem maior.

Ao invés disso, torne-a uma imagem menor e disponibilize a opção de ver uma imagem maior em uma pop-up ou que seja mostrada em uma página separada.

4ª dica SEO otimização de imagens - Reduza o tamanho do arquivo das suas imagens

Leve isso em consideração:

  • A maioria dos consumidores espera cerca de 3 segundos para um site carregar em um computador desktop ou notebook.

  • ... e cerca de 5 segundos em seus aparelhos móveis.

  • Amazon descobriu que se suas páginas tornam-se 1 segundo mais lentas, eles perdem 1.6 bilhões de dólares em um ano.

  • Google utiliza o tempo de carregamento como um fator importante em seu algoritmo de ranqueamento.

  • Se você tem imagens que “escorrem” lentamente na tela e levam 10-15 segundos para carregar, bem, então você pode ir dando adeus a seu ex-cliente em potencial!

Então o que fazer?

Quando um cliente for à sua loja virtual, pode levar um tempo dependendo de quão grande seus arquivos são. Especialmente com imagens, quanto maior o tamanho dos arquivos mais tempo leva para uma página carregar.

Se você puder diminuir o tamanho das imagens em sua página e aumentar a velocidade de carregamento dela, menos pessoas que visitam seu site irão pular fora.

Um método que você pode usar para reduzir o tamanho do arquivo das imagens é o comando “Salvar para a Web e Dispositivos” no Photoshop. Ao usar esse comando, você estará ajustando a imagem ao menor tamanho de arquivo aceitável ao mesmo tempo em que fica de olho nas configurações da qualidade da imagem.

seo otimização de imagens salvar para a web e dispositivos
Otimização de Imagens - Salvar para Web no Photoshop


Mas e se você não tiver Photoshop?

Se você não tiver um Photoshop, há diversas ferramentas online que você pode usar para editar imagens. Até mesmo a Adobe tem uma aplicação de edição de imagens online no Photoshop Online Tools. De fácil utilização, essa ferramenta online não tem todos os recursos encontrados na versão para PC do Photoshop, mas ela garante pelo menos o básico de edição de imagens e não custará nenhuma gota de seu sangue.

Veja outras alternativas de ótimas ferramentas online de edição de imagens:

Pixlr – Bastante semelhante ao editor de imagens ais famoso da Adobe, o Pixlr garante ótimos recursos para edição de imagens. Sua utilização se torna ainda mais fácil para os que já estão habituados com o Photoshop.

PicMonkey – De acordo com alguns especialistas, o PicMonkey é uma ferramenta espantosamente incrível de edição de fotos.

E por último temos o Gimp e o PhotoScape. Bem vou destacar aqui o Gimp. Ele é open-source, um software gratuito de edição de imagens que pode rodar no Windows, Mac ou Linux. 
Ele pode fazer quase tudo que o Photoshop faz, porém tende a ser mais “desastrado”. Mas sendo um aplicativo gratuito de edição de imagens, você pode lidar com isso.

O quão grandes meus arquivos de imagens devem ser?

Uma boa regra de ouro para otimização imagens de ecommerce é tentar manter o tamanho do arquivo de imagens abaixo de 70Kb. Isso pode ser realmente difícil as vezes, especialmente, para imagens maiores, mas em alguns minutos veremos como resolver isso.

5ª dica SEO otimização de imagens – Qual tipo de arquivo de imagem usar em cada situação

Há três tipos comuns de arquivo que são usados para postar imagens. São eles JPEG, GIF e PNG.

Vamos dar uma olhada nos três tipos de arquivo e como eles afetam a mesma imagem:

seo otimização de imagens smartphone JPEG
Imagem JPEG 31 Kb
Imagens JPEG (ou .jpg) são tipos de arquivos que já atuam há um bom tempo e de fato acabam se tornando um formato de imagem padrão utilizado na internet. Imagens JPEG são possíveis de se comprimir consideravelmente, no qual resulta em imagens de qualidade com pequeno tamanho de arquivo. 

Na imagem acima, o formato JPEG proporciona uma imagem de boa qualidade e baixo tamanho do arquivo.

seo otimização de imagens smartphone GIF
Imagem GIF 36Kb

GIFs(.gif) são imagens de qualidade menor que as JPEGs e são usadas para casos mais simples como ícones e imagens decorativas. GIFs também suportam animações. Em relação a otimização de imagens, é interessante utilizar GIFs para imagens simples e claras em uma página (sendo estas de apenas algumas cores). 

Mas para imagens complexas e fotos, GIFs não são muito atraentes, principalmente para imagens maiores.

O GIF do smartphone acima é um caso onde nós podemos aplicar o seu uso. Isso porque a foto é pequena o bastante para o GIF funcionar bem.

seo otimização de imagens smartphone PNG 8 de 38kb
Imagem PNG-8 de 38Kb

seo otimização de imagens smartphone PNG 32 de 137kb
Imagem PNG-32 de 137Kb

Imagens PNG estão se tornando mais populares como uma alternativa para imagens GIF e JPEG. PNG suporta muito mais cores do que GIF e elas não se degradam cada vez que é salva, como ocorre com as imagens JPEG.

Agora observe como uma imagem PNG-32 é quase quatro vezes maior em tamanho de arquivo do que uma versão PNG-8. Isso é o porque de você ter que ser muito mais cuidadoso com imagens PNG.

Como você pode ver, JPEG é claramente o vencedor aqui. GIFs e PNGs acabam diminuindo em qualidade para que possam ficar com um baixo tamanho de arquivo.

Aqui estão algumas dicas para lembrar quando escolher formatos de arquivo:

Para a maioria das situações no ecommerce: JPEGs serão sua melhor aposta. Elas oferecem a melhor qualidade e o menor tamanho de arquivo.

Nuca use GIFs para imagens grandes de produtos: o tamanho de arquivo será muito grande e não terá um jeito prático de reduzi-lo. Use GIFs para miniaturas e imagens decorativas.

PNGs podem ser uma boa alternativa para ambas JPEGs e GIFs: se você for capaz de conseguir fotos apenas no formato PNG para seus produtos, tente usar PNG-8 ao invés dePNG-32. PNG são bem sucedidas para imagens simples e decorativas, por causa do seu pequeno tamanho de arquivo.

A maioria dos programas de edição de imagens pode salvar imagens para qualquer um dos tipos de arquivo discutidos acima.

6ª dica SEO otimização de imagens - Saiba lidar com as miniaturas

Muitos sites de ecommerce usam miniaturas das imagens. Elas fornecem um ótimo meio de rapidamente identificar as páginas de categorias.

seo otimização de imagens miniaturas dos produtos
Otimização de Imagens - Miniaturas


Miniaturas são ótimas, mas cuidado: elas podem matar sua página silenciosamente através do tempo de carregamento. Elas estão normalmente presentes em um passo crítico do processo de compra, e se estiverem impedindo as páginas das categorias de carregarem, então provavelmente você estará dando adeus a mais um cliente.

Deixe o tamanho do arquivo de suas miniaturas o menor possível. Pode valer a pena deixar a qualidade um pouco de lado em favor de tamanho de arquivos menores. Lembre-se de que o efeito cumulativo da miniatura terá alto impacto no tempo de carregamento da página.

Faça variações nos textos das Alt tags para não duplicar o texto que você usaria nas versões maiores da mesma imagem. Por motivo de relevância, deixe seus textos Alt bem diferentes. Afinal, a última coisa que você quer é a miniatura sendo indexada ao invés de a imagem maior.

7ª dica SEO otimização de imagens – Teste suas imagens

Todo o ponto de otimização de imagens é ajudar a aumentar a visualização do seu negócio online. Até aqui falamos sobre reduzir tamanho de imagens e fazer com que os mecanismos de busca as indexem. Mas e sobre testar as imagens para ver o que trará melhor resultado para seus negócios?

Teste o número de imagens de produtos por página: desde que tempo de carregamento é um problema para alguns sites de ecommerce, você pode descobrir que reduzir o número de imagens em uma página aumentará a taxa de cliques e vendas. 

Mas é possível também que adicionar muitas imagens por página (assim como diferentes visualizações delas) irá melhorar a experiência e levar a mais vendas. E o único meio de descobrir isso é fazendo testes.

Teste quais ângulos seus clientes preferem: você acabará descobrindo que fornecer imagens nos ângulos que seus clientes querem ver, irá aumentar a fidelidade geral. Uma ótima maneira de descobrir isso é fazer uma pesquisa sobre o que eles gostam mais quando veem fotos de produtos.
No geral, fazer pesquisas com seus clientes é um bom hábito para adotar.

Teste quantos produtos listados você deve ter nas páginas das categorias: 5, 10, 50, 100 produtos? Teste o número de produtos que você lista nas páginas das categorias para ver qual funciona melhor para seus clientes e sua experiência de compra.

Espero que depois de ter lido esse artigo, aquelas dúvidas que levantamos no início, e outras, tenham sido esclarecidas. Agora chegou a sua vez por em prática essas técnicas de otimização de imagens em seu site de ecommerce! 

Quer saber mais? Então veja:
18 Técnicas de SEO Para Sites de Ecommerce - Parte1
[Ebook] Guia de SEO Para Sites de Ecommerce: Baixe Aqui Grátis
Porque Anunciar no Facebook Ads e Quais os Melhores Anúncios
Anunciar no Google Adwords ou em outro serviço semelhante vale a pena?
Leia Mais ►